Política

PT lança Lula a pré-candidato mesmo depois da condenação

Em reunião realizada na manhã desta quinta-feira, em São Paulo, para reafirmar a candidatura do ex-presidente Lula ao Planalto, petistas e representantes de movimentos sociais aliados ao partido pregaram “desobediência” a decisões judiciais como caminho que deve ser seguido pela a partir de agora, diante da decisão do Tribunal Federal da 4ª Região (TRF-4). João Pedro Stédile, da coordenação nacional do Movimentos dos Trabalhadores Sem Terra (MST), afirmou que os movimentos não deixarão que Lula seja preso.

— Aqui vai um recado para dona Polícia Federal e para o Poder Judiciário: não pensem que vocês mandam no país. Nós, os movimentos populares, não aceitaremos de forma alguma e, impediremos com tudo for possível, que o companheiro Lula seja preso — discursou Stédile, sendo interrompido por aplausos da plateia.

Líder do partido no Senado, Lindbergh Farias (RJ), disse não acreditar que Lula conseguirá uma decisão favorável no Judiciário que o permita concorrer.

— Não tenho ilusão de que vamos achar saídas por dentro das instituições. Vamos derrotar esse golpe com uma liminar judicial? Não. Só temos uma caminho, que são as ruas, as mobilizações, rebelião cidadão, desobediência civil — afirmou o senador.

Lindbergh acrescentou que para prender Lula terão que “prender milhões de pessoas” antes.

O partido reúne a sua executiva na sede da CUT. Além de Lula, participam do encontro, que deve durar todo o dia, a ex-presidente Dilma Rousseff e os governadores do partido.

O deputado federal Wadih Damous (RJ) disse que a caminhada que apoiadores de Lula fizeram na noite de quarta-feira até a Avenida Paulista, em São Paulo, é um exemplo de forma de desobediência que o partido deve seguir. A Justiça havia proibido os petistas de se reunirem na Paulista.
— A ida ontem à Avenida Paulista foi muito importante. Esse é o modelo. Se quem deve preservar a institucionalidade, agride e hostiliza a institucionalidade, não cabe a nós ficar de braços cruzados respeitando decisões que são inconstitucionais, que são ilegais. Eles jogaram fogo no país, não cabe a nós o comportamento de bombeiros – disse o parlamentar.

Desembargador condena Lula por corrupção e lavagem de dinheiro e aumenta pena para 12 anos

Tags
Mostrar Mais

Notícias Relacionadas

1 thought on “PT lança Lula a pré-candidato mesmo depois da condenação”

  1. Vivemos hoje no Brasil tempos muito parecidos com os dias sombrios da Inquisição, onde pessoas eram levadas coercitivamente para o cárcere, julgadas e condenadas com base apenas na suposição de que eram “bruxas”, sem prova alguma que as incriminasse e sem direito à defesa.

    Hoje, entre nós, “prende-se para desgastar, subjugar, ameaçar e para forçar a confissão.” Direitos e garantias constitucionais já não vigem mais. Pessoas estão sendo condenadas sem a observância ao devido processo legal. Pessoas estão sendo arrancadas dos seus lares, acorrentadas e levadas à força para os calabouços das delegacias sem direito à defesa.

    No caso específico do ex-presidente Lula, a pressa com que o processo tramitou no TRF4 teve o único objetivo de tentar impedir a sua candidatura.

    Num julgamento de cartas marcadas e com forte teor político, o TRF4, com base em acusações sem provas, manteve a injusta sentença contra o ex-presidente, sinalizando desse modo que negará ao povo o direito constitucional de eleger seu presidente. Dessa forma, superpondo-se à vontade soberana de milhões de eleitores, o Judiciário tenta impedir que Lula se candidate e, mais uma vez, seja eleito presidente do Brasil.

    Uma verdadeira farsa judicial que certamente restará inscrita nos anais da política nacional como uma das páginas mais sujas, tristes e iníquas da história do Brasil.

    Sabem que não conseguirão vencer o Lula nas urnas, então, “LAWFARE NELE”.

    Não podemos aceitar calados que uma decisão judicial, arbitrária e ofensiva aos mandamentos constitucionais, impeça o povo de decidir o seu futuro, de escolher o seu destino, tirando do eleitor o seu direito legítimo de escolher seus representantes.

    Querem calar a nossa voz, mas não conseguirão. Em momentos como este, a palavra de ordem é RESISTIR, lutando !!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Pular para a barra de ferramentas