CidadeGeral

FMS inicia programa Teresina The Atende para atender pessoas que aguardam em filas do SUS

Firmino Filho ressaltou que a Prefeitura faz alto investimento na área da saúde

Quase 300 pessoas que aguardavam em fila de espera eletrônica foram atendidas nesta sexta-feira(24) por médicos neurologistas e neuropediatras, no Centro de Saúde Lineu Araújo. A ação faz parte do programa “Teresina The Atende”, iniciativa da Fundação Municipal de Saúde (FMS) que fará mutirões de consultas e exames até o final do ano e que visa agilizar o atendimento nas áreas que apresentam demanda grande e crescente.

O programa “Teresina The Atende” acontecerá todos os sábados na cidade e irá atender a população que aguarda em fila eletrônica por consulta e exame nas áreas de neurologia, oftalmologia, cardiologia e ortopedia. “É importante explicar que as pessoas que serão atendidas nestes mutirões serão chamadas por telefone ou pessoalmente. Tem uma equipe da FMS que está responsável por fazer esses telefonemas”, explica o prefeito de Teresina Firmino Filho.

Firmino Filho ressaltou que a Prefeitura faz alto investimento na área da saúde. “Teresina expandiu a sua rede de assistência em saúde, mas esse movimento não aconteceu nos outros municípios do interior. Essa demanda de atendimento, então, recai sobre a cidade. É um problema grave a existência de filas para consultas em algumas especialidades médicas, mas estamos empenhados em buscar solução e uma das nossas estratégias é realizar os mutirões de consulta”.

De acordo com o presidente da FMS, Charles Silveira, a Fundação tem desenvolvido outras estratégias para atender cada vez mais e melhor a população. “Com o programa Teresina The Atende, queremos gerar impacto positivo na rede de saúde. Além disso, faremos um chamamento público com a finalidade de aumentar a base de prestadores de serviços especializados e, assim, ampliar a oferta de vagas em especialidades com grande demanda”.

Uma das pessoas que recebeu atendimento através do programa Teresina The Atende foi a servidora pública Socorro Almeida. Ela conta que o seu pai ficou com sequelas após ter tido AVC isquêmico e que estava aguardando em fila eletrônica por médico neurologista. “Esse mutirão foi uma benção porque as pessoas passam muito tempo em fila de espera. A FMS está de parabéns por essa ação”.

A gerente de regulação da FMS, Sheylla Maranhão, explicou que Teresina possui poucos profissionais neurologistas no mercado para atender um público crescente, o que gera demanda reprimida. “Com o aumento da expectativa de vida, por exemplo, há o aparecimento de doenças crônico-degenerativas; as pessoas com sequelas por acidentes de trânsito e aquelas com enxaqueca também fazem aumentar a necessidade por esse atendimento especializado”.

Tags
Mostrar Mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Pular para a barra de ferramentas