Piauí

Wellington Dias pede afastamento de Luciano Nunes e mais quatros auditores do TCE-PI

O governador alega atuação de maneira política na apreciação das contas do Estado

Uma notícia nada boa para o Tribunal de Contas do Estado, TCE. O TCE é o órgão responsável para fazer a fiscalização dos políticos do Piauí e, na sua maior parte são indicados por políticos e pelo próprio governador do Estado.

O mais estranho é que o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), ingressou na semana passada com pedido de suspeição contra o conselheiro Luciano Nunes e mais quatro auditores do Tribunal de Contas do Estado na última quarta-feira (28). Os “suspeitos” estariam atuando de maneira política na apreciação das contas do Governo do Estado, segundo o governador.

“Como cidadão, como gestor, fiz na forma como expressamos aqui nos termos apresentados aqui no Tribunal. Cabe a corte agora analisar. Não é fácil alguém como eu, com o comportamento que tenho adotado a minha vida toda, chegar a esse ponto. Agora eu acho que chegou a uma situação que não tinha outra alternativa e assim o fiz como prevê a lei”, justificou Wellington Dias.

O conselheiro Luciano Nunes disse que não iria se manifestar, mas falou aos jornalistas que cobriam a sessão solene pelos 120 anos do TCE-PI, na manhã desta sexta-feira (30). Luciano e Wellington Dias dividiram assento na Mesa de honra do evento, no auditório do TCE-PI.

Wellington Dias com o presidente do TCE-PI, Abelardo Vilanova (Foto: TCE-PI)

“Eu dou o meu voto e ninguém é obrigado a me seguir, agora me intimidar é complicado para mim, eu acho que o governador pode ter as razões dele de suspeição a minha pessoa, é um direito dele, eu tenho apenas que cumprir o meu dever como conselheiro do tribunal de contas, se isso implica incomodar alguém, eu lamento, tudo que eu faço é diante de um embasamento, o tribunal de contas não cria nada, o tribunal de contas analisa”.

O ex-deputado estadual Luciano Nunes reagiu com críticas a Wellington Dias. “O governador mostra uma face intimidatória. Tenta intimidar técnicos do TCE. Ele não suporta críticas. A liberdade de expressão é o pilar da democracia. É uma questão interna do TCE, não tomei conhecimento. Não tive acesso. Deve ocorrer um processo de apuração. Avalio que não tem razão e sentido para isso. A maior parte do Tribunal é de ex-políticos. Se fosse por isso todos teriam suspeição. O único sentido é de intimidar os órgãos de controle”, avaliou.

O presidente do TCE-PI, conselheiro Abelardo Pior Vilanova, explicou que o pedido de suspeição será encaminhado à Corregedoria do Tribuinal, que vai designar um relator para a ação.  O relator avalia o conteúdo do pedido e dá seu parecer, que é submetido ao Pleno do TCE-PI e os conselheiros decidem se afastam ou não Luciano Nunes.

Tags
Mostrar Mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Pular para a barra de ferramentas