Piauí

Enfermeiros prometem parar se Governo do Piauí “furar” o acordo feito com a classe

O Estado não está cumprindo com as progressões e promoções dos servidores

Os enfermeiros que atuam nos hospitais da rede estadual podem deflagrar greve por tempo indeterminado. A principal reivindicação é porque, mesmo com decisão judicial, o Estado não está cumprindo com as progressões e promoções dos servidores da Enfermagem.

Além disso, nunca publicou nova portaria com os nomes dos representantes para compor a comissão que irá elaborar o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) dos Profissionais de Enfermagem com piso salarial para categoria.

Segundo Erick Riccely, diretor- presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Estado do Piauí (SENATEPI), no dia 07/01 o sindicato peticionou ação por descumprimento de acordo celebrado na última greve em decisão do desembargador Erivan Lopes.

Ainda de acordo com Erick Riccely, a última greve deflagrada em 02/04/2019 durou 15 dias e só foi finalizada por meio de decisão judicial que estabelecia o cumprimento do acordo em três etapas. “O acordo deveria ser cumprido nos meses de maio, setembro e novembro de 2019 e contemplava outros pontos como

a questão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários próprio da Enfermagem e o reajuste dos vencimentos dos profissionais da categoria.

Por conta disso, a entidade informou ao desembargador Erivan Lopes que o Governo do Piauí sequer cumpriu com a primeira etapa do desenvolvimento funcional dos servidores”, relata o diretor-presidente do SENATEPI.

Em razão disso, a categoria cobrou a aplicação de multa, além de cogitar a deflagração de um novo movimento grevista por tempo indeterminado.

Jornaldacidadepi

Tags
Mostrar Mais

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Close
Pular para a barra de ferramentas