Geral

Prefeitura e Setut revisam estoque e garantem combustível até o final desta segunda, 28

Se abastecimento de combustíveis não for narmalizado, ônibus podem parar

A Prefeitura de Teresina revisou o estoque de combustível disponível para abastecer os ônibus e garantiu que até o final do dia, os coletivos circularão em 50% da frota. No entanto, a Strans faz cadastro de transporte alternativo para atuar enquanto a crise no abastecimento não for superada.

Fotos: Moura Alves/ODIA

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Teresina (Setut) também informou que possui estoque de combustível disponível até o final desta segunda-feira (28). Segundo o coordenador técnico do Setut, Vinícius Rufino, se não houver abastecimento hoje, a frota estará ainda mais reduzida amanhã. “Não poderemos dizer que estaremos parados, mas a situação será muito crítica”, afirma.

Diante da resistência dos caminhoneiros em desfazer os bloqueios nas estradas, a Prefeitura de Teresina vai acionar a Justiça para garantir que os ônibus de transporte coletivo, bem como ônibus de transporte escolar e ambulâncias, sejam abastecidos. A intenção é manter a prestação do serviço essencial de locomoção de passageiros dentro da cidade. A informação é do secretário de Governo da Prefeitura, Charles da Silveira.

“A Procuradoria Geral do Município vai pedir a atuação das forças de segurança para ter a certeza de que este combustível chegue à garagens das empresas de ônibus e chegue aos postos credenciados pelo Município para atender à frota escolar”, afirmou o secretário.

Iniciada às 08h47min

Os teresinenses podem encontrar dificuldades para conseguir voltar para casa nesta segunda-feira (28). Isto porque a Prefeitura de Teresina anunciou que os ônibus coletivos da Capital só possuem combustível para rodar até o meio dia. Depois disso, a frota que ainda está nas ruas deverá se recolher às garagens. A Superintendência de Trânsito (Strans) está fazendo o cadastro de ônibus alternativos para tentar minimizar os impactos. Mas vale lembrar que o problema não é na disponibilidade de veículos, mas no abastecimento dos mesmos.

Para agravar ainda mais a situação, somente 2% dos postos de combustível da Capital possuem gasolina, óleo e diesel para abastecer os veículos que circulam pela Capital. A informação é do Sindicato dos Donos de Postos do Piauí. De acordo com o presidente da entidade, Alexandre Carvalho, a normalização dos serviços é algo irreal de ser pensado no momento e é preciso primeiro uma resposta concreta da volta dos caminhoneiros. “Nesse momento, não podemos afirmar nada com relação ao retorno das atividades normais”, resumiu Alexandre.

O terminal de petróleo de Teresina continua bloqueado pelos caminhoneiros e motoristas de aplicativo. A Secretaria de Segurança Pública do Estado notificou ontem os representantes dos movimentos grevistas para que desocupassem de forma pacífica até as 8 horas da manhã de hoje o terminal de petróleo. Por volta das 8h30min o bloqueio anda permanecia e a Gerência de Crise da PM já se encontrava no local para negociar a saída dos motoristas que impedem a distribuição de combustível para a cidade.

Na manhã de hoje, o governo se reúne com os secretários de Saúde, Segurança e Educação no Palácio de Karnak para definir as formas de manter a prestação dos serviços essenciais no Estado durante a paralisação dos caminhoneiros. As principais preocupações incluem o funcionamento dos serviços hospitalares, abastecimento de ambulâncias, abastecimento para a preparação das merendas escolares e abastecimento de viaturas para as rondas policiais.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close