Piauí

VLT faz sua primeira viagem mesmo sem condições de trafegar nos trilhos do percurso

Governador e comitiva faz a primeira viagem de 15km do VLT em Teresina

Mesmo sem ter condições de trafegar nos trilhos da malha ferroviária5 quilômetros, por ser um veículo mais leve do que as composições atuais, o novo Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT) fez sua primeira viagem na manhã desta segunda-feira (04). A viagem de inauguração teve início com o embarque na estação do bairro Dirceu Arcoverde, zona sudeste, e terminou na Estação Engenheiro Alberto Silva, no centro de Teresina.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ

Três VLTs foram adquiridos para fazer o transporte metroviário de Teresina. Segundo o governador Wellington Dias (PT), o segundo veículo chegará à cidade dentro de 30 dias e o terceiro em 60 dias. Cada um dos VLTs tem capacidade para transportar 600 pessoas por viagem.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ

“O objetivo é modernizar. Nesse momento estamos modernizando os veículos, ou seja, poder sair o antigo trem para o VLTs. Ele é mais econômico, confortável, a viagem é a metade do tempo, vai fazer com que a população chegue ao local pela metade do tempo que fazia antes e o mais importante é garantir que a gente tenha outros veículos. Vamos receber em julho e com isso ter o transporte de um número maior de pessoas. Vamos investir também para modernizar as estações e isso é cada vez mais qualidade de vida para a população”, fala o governador Wellington Dias.

O secretário da Secretaria Estadual de Transportes (SETRANS), Guilhermano Pires, explicou que o governo do Estado está trabalhando em licitações para que o projeto do metrô seja estendido. Ele conta que o objetivo é levar a linha férrea até a cidade de Altos, passando pela Zona Rural de Teresina, fazendo com que mais pessoas tenham acesso ao VLT e aumentando assim a conexão entre as duas cidades.

Foto: Wilson Nanaia / Portal AZ

“Hoje nós estamos iniciando o processo da modernização do metrô de Teresina, essa que eu reputo ser a maior obra de mobilidade urbana da historia do nosso Estado. Nós estamos falando em 450 milhões de reais. Quando todo esse processo estiver concluído nos teremos metrôs com linhas duplicadas, com 13 estações,  com seis composições, com a ponte ferroviária sob o rio Poti, com centro de controlo de operações tornando nosso metrô no mesmo nível das maiores capitais do país”, ressalta Guilhermano Pires.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Close
Close