Piauí

Direção da Evangelina Rosa anuncia plano emergencial para evitar interdição

Diretor afirma que hospital contará com R$ 500 mil para a compra de insumos

A direção da Maternidade Dona Evangelina Rosa se comprometeu a resolver os problemas apontados pelo Conselho Regional de Medicina no órgão. Durante entrevista coletiva, nesta terça-feira (19), a direção do hospital comunicou que os trabalhos devem ser iniciados já nesta semana.

“Estamos muito tranquilos e a gente sabe o serviço que está fazendo. Se depender da Secretaria de Saúde e do Governo do Estado não haverá interdição. Vamos trabalhar diuturnamente”, afirmou o diretor da maternidade, Francisco Macêdo.

Dentre as ações prometidas está a contratação de uma empresa de engenharia para a reparação de danos na estrutura física do hospital. Os trabalhos serão iniciados na próxima semana. A diretoria da maternidade informou que resta apenas a liberação do resultado do edital para que se saiba qual empresa será responsável pelo serviço.

Também foi anunciada a liberação de verba no valor de R$ 500 mil, que será usada para a compra de insumos, como medicamentos, além da terceirização de um laboratório.

Foram planejadas ações “imediatas, a médio e a longo prazo”, explicou o superintendente de Assistência à Saúde do Estado (SUPAS), Alderico Tavares, que também esteve presente na coletiva de imprensa.

Entenda o caso

O Conselho Regional de Medicina (CRM) aprovou por unanimidade, na noite dessa segunda-feira (18), um indicativo de interdição ética na maternidade Dona Evangelina Rosa. Na semana passada, durante uma fiscalização, foram detectadas diversas irregularidades na estrutura e funcionamento da maternidade, colocando em risco a vida de pacientes e trazendo insegurança para os profissionais de saúde que ali trabalham.

Foi dado o prazo de 30 dias para a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) resolver a situação. Caso não resolva, a maternidade passará por interdição total.

Na entrevista de hoje o superintendente de Assistência à Saúde do Estado que a Secretaria de Saúde do Estado (Sesapi) propôs, na reunião de ontem com o CRM, a elaboração de um plano operativo para a realização de uma nova fiscalização. A proposta foi acatada e o resultado da fiscalização será divulgado no dia 18 do próximo mês, segundo Alderico Tavares.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close