EsportePiauí

Dez presidentes de clubes manifestam apoio a Cesarino para eleição da FFP

De última hora surge um candidato de oposição para esquentar a disputa na FFP

Antecipando a eleição para a Federação de Futebol do Piauí – FFP,  10 presidentes de clubes manifestaram o apoio ao presidente Cesarino Oliveira nas eleições da FF. Pelo estatuto da entidade, as eleições devem acontecer no último trimestre do atual mandato, ou seja, entre outubro e dezembro. Bem antes desse prazo, o assunto “eleições na FFP” entrou em pauta após um grupo de times – puxado por Altos, Timon-PI e Flamengo-PI – anunciar aliança para Cesarino ter mais quatro anos no cargo, estendendo até 2022, totalizando 10 anos na entidade. Qual o motivo disso?

A resposta ficou bem nítida. O ato público, feito em um restaurante da capital, com convite à imprensa, mostrou força e uma aliança com potencial para vencer as eleições. Fora isso, evidenciou que existiria a formação de uma ala opositora para enfrentar Cesarino Oliveira no processo – chapa essa anunciada 48 horas depois, com o nome de Augusto Cesar Chabloz, vice de assuntos jurídicos do River-PI, como candidato à presidência da FFP.

A ideia de oposição antes embrionária ganhou corpo e publicidade imediatamente após a declaração de apoio a Cesar. A semana foi estratégica, um jogo de xadrez, claramente um primeiro duelo. Agora as peças estão claras no tabuleiro, Cesarino e Chabloz. A oposição terá peso?

Clubes em apoio a Cesarino (Foto: Josiel Martins/GloboEsporte.com)Clubes em apoio a Cesarino (Foto: Josiel Martins/GloboEsporte.com)

Clubes em apoio a Cesarino (Foto: Josiel Martins/GloboEsporte.com)

Faz parte desse lado clubes que manifestam algum tipo de insatisfação com a atual gestão, o calendário de 2018 – com um segundo semestre parado – e o Campeonato Piauiense, chamado por alguns de “horrível”. A tendência é de oferecer alguma renovação frente à manutenção. River-PI e 4 de Julho foram os clubes da elite que não assinaram o documento de apoio, reagindo .

Ausente no jantar, presidente do Caiçara, Francisco Ispo, disse não entender porque o clube de Campo Maior é “injustiçado” pela entidade.

– Não é que o Caiçara não apoia a federação, simplesmente não fomos convidados para aquele evento. A federação arrumou muita liga, campeonatos amadores e está esquecendo dos clubes tradicionais do estado. Não sei o que ele (Cesarino Oliveira, presidente da FFP) está pensando. O Caiçara sempre foi a favor dele, inclusive votou nele na última eleição. Acontece que nós estamos sendo discriminados pela federação. Ele tem que trabalhar para os clubes tradicionais. Os clubes de Teresina estão acabados. Não estou entendendo porque essa discriminação toda com o Caiçara. O próprio Caiçara vem vendo castigado pela federação – comentou Ispo, mandando o recado:

Augusto Chabloz, advogado River-PI (Foto: Wenner Tito )Augusto Chabloz, advogado River-PI (Foto: Wenner Tito )

Augusto Chabloz, advogado River-PI (Foto: Wenner Tito )

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close