Piauí

Piauienses usam mais celular por não poder pagar internet em casa, diz pesquisa

Maioria dos entrevistados disseram que o serviço oferecido é muito caro

O Estado do Piauí continua na traseira do país no que diz respeito a tecnologia de acesso à internet. Cerca de 42,5% de residências do Piauí não têm acesso à internet. Um estudo feito pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (PNAD) apontou que o estado ficou em segundo lugar no ranking brasileiro relativo à inexistência desse tipo de serviço em domicílios.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o maior acesso à internet é feito através de aparelhos de telefonia móvel, presente em 99,6% dos domicílios que possuíam acesso à internet. Na sequência vem o acesso através do microcomputador (37,3%), tablet (9,1%) e televisão (5,6%).

A pesquisa tem como período de referência o quarto trimestre de 2017, onde foram avaliados o acesso à internet e à televisão, bem como a posse de telefone móvel celular para uso pessoal.

Para os 42,5% dos domicílios que não possuíam acesso à internet no Piauí (428.825 domicílios), as razões mais apontadas para a não utilização desse serviço foi o fato de acreditarem que o serviço era caro, bem como pelo fato de que nenhum morador do domicílio sabia usar a internet.

Ainda de acordo com o IBGE, em 2016 o índice de acesso domiciliar à internet no Piauí era de 52,7%, verificando-se, portanto, que em 2017 houve um crescimento da ordem de 4,8 pontos percentuais, o que equivale dizer que cerca de 48 mil novos domicílios passaram a ter acesso à internet.

Confira abaixo os motivos, e respectivos percentuais, para o não acesso à internet nos domicílios no Piauí:

– Serviço caro: 23,8%
– Nenhum morador sabia usar a internet: 23,8%
– Falta de interesse em acessar à internet: 21,5%
– Serviço de acesso à internet não estava disponível na área do domicílio: 18,2%
– Equipamento eletrônico necessário para acessar a internet era caro: 8,7%
– Outro motivo: 4,1%

Com relação à finalidade do acesso ao serviço de internet no Piauí, os usuários informaram a seguinte utilização:

– Enviar ou receber mensagens de texto, voz ou imagens por aplicativos que não o e-mail: 94,7%
– Assistir a vídeos, inclusive programas, séries e filmes: 83,9%
– Conversar por chamadas de voz ou vídeo: 75,7%
– Enviar ou receber e-mail: 46,7%

Acesso a televisão nos domicílios

Ainda segundo a pesquisa, em 2017, dos cerca de um milhão de domicílios piauienses aproximadamente 94,3% deles possuíam aparelhos de televisão, o que representava 951 mil domicílios. Em termos de Brasil e de região Nordeste esse percentual era, respectivamente, de 96,7% e 95,6%.

Os domicílios do Piauí que não tinham acesso à TV perfaziam um total de aproximadamente 58.000 unidades (5,7%), onde residiam cerca de 144 mil piauienses.

Dos domicílios que possuíam acesso a televisão, cerca de 49,42% possuíam exclusivamente TV de tubo, 42,16% possuíam exclusivamente TV de tela fina, e 8,42% possuíam tanto TV de tubo como de tela fina.

No tocante aos domicílios que ainda não possuíam o aparelho conversor para receber o sinal digital da televisão aberta, em 2017 haviam ainda cerca de 48,1% dos domicílios sem acesso ao referido aparelho no Piauí. Contudo, houve uma evolução em relação a 2016, quando registrou-se 55,8% dos domicílios, o que indica uma redução de 7,7 pontos percentuais. Por sua vez, no Brasil e na região Nordeste esse indicador era, respectivamente, de 17,4% e 28,6%, bem abaixo do registrado pelo Piauí.

Em termos de serviço de televisão por assinatura, no Piauí haviam cerca de 127.000 domicílios que possuíam acesso ao mesmo, o que representava 13,4% do total de domicílios que detinham aparelho de TV. Em relação ao ano anterior houve um incremento de 0,6 ponto percentual, o que equivale dizer que 4.000 novos domicílios passaram a ter acesso ao serviço por assinatura.

Acesso a telefone nos domicílios

No Piauí, em 2017, aproximadamente 88,9% dos domicílios possuíam acesso ao serviço de telefonia, seja através de telefone fixo ou telefone móvel. Em relação ao ano anterior houve uma queda de um 1,5 ponto percentual no total de domicílios com acesso ao serviço de telefonia. No Brasil e na região Nordeste os indicadores eram, respectivamente, de 94,9% e 90,6%.

O Piauí tem o terceiro maior índice de domicílios sem acesso ao serviço de telefonia no Brasil, com 11,1% do total (112 mil domicílios), superando apenas os estados do Pará, com 12,4% dos domicílios, e o Maranhão, com 15,5%. No Piauí aquele indicador representa que aproximadamente  282 mil pessoas não tinham acesso a qualquer tipo de serviço de telefonia.

Com relação à utilização do telefone móvel celular para uso pessoal, por faixa etária, apresentamos abaixo um quadro que aponta que a maior utilização no Piauí está na faixa de 25 a 29 anos e a menor utilização na faixa de 10 a 13 anos.

Um dado interessante que deve ser ressaltado é quanto ao acesso a telefonia fixa, que no Piauí chega a 10,6% do total de domicílios, bem abaixo do valor observado para o Brasil, que foi de 31,5%. Em relação ao ano anterior houve uma diminuição de 0,4 ponto percentual no Piauí, o que equivale dizer que registrou-se uma queda no número de domicílios com acesso à telefonia fixa da ordem de 4 mil unidades. Em 2017 haviam apenas 107 mil domicílios com acesso a esse tipo de serviço no estado.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo