Política

Firmino Filho abre ano legislativo de 2019 com Jeová Alencar e Themistocles Filho

Prefeito quer cobrar repactuação dos municípios que usam hospitais de Teresina

Aconteceu na manhã desta terça-feira, 05, a abertura do ano legislativo na Câmara Municipal de Teresina, que protagonizou o encontro entre três rivais da política até segunda ordem.

Reunidos na mesma sala, o prefeito de Teresina Firmino Filho, o presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho (MDB) e o presidente da Câmara Municipal, Jeová Alencar (PSDB), que sentaram-se e conversaram demoradamente antes do início da sessão de abertura do legislativo de 2019.

Firmino cortou relações com o presidente da Alepi em novembro de 2017 após o prefeito acusar Themístocles de estar por trás da manobra de Jeová Alencar, que antecipou em um ano a eleição para a mesa diretora da casa e se reelegeu presidente a contragosto do prefeito Firmino Filho. Desde então Firmino e Themístocles trocaram acusações e romperam laços políticos.

Vale lembrar, que Firmino e Themístocles estiveram juntos na eleição municipal de 2016, o MDB inclusive, indicou o atual vice-prefeito de Teresina, Luiz Júnior que continua no cargo mesmo Firmino indo para mais um mandato na capital.

Recentemente, na eleição para a mesa diretora da Alepi, ocorrida na sexta-feira (01). O candidato adversário de Themístocles, o deputado Nerinho (PTB), recebeu apenas dois votos, o dele próprio, e um segundo que especula-se ser de Lucy Soares, a esposa de Firmino Filho.

No encontro desta terça-feira, foi falado sobre política e a relação entre o executivo e o legislativo municipal. “Não somos inimigos, queremos é o bem da cidade”, disse o presidente da Câmara de Vereadores, Jeová Alencar.

Já Themístocles Filho, recém eleito para o oitavo mandato como presidente da Alepi disse: “É normal o presidente da Assembleia conversar com o prefeito da capital, não tem nada de anormal nisso”, disse ele.

Repactuação da saúde

No discurso, Firmino Filho aproveitou para levantar o debate sobre a repactuação com o Estado do Piauí e demais prefeituras do estado para melhorar o atendimento de saúde.

“Queremos uma grande conversa com prefeitos e o estado para redefinir nosso pacto interno. Teresina não suporta mais carregar nos seus ombros a saúde do Piauí como um todo”, explica o prefeito.

Segundo Firmino, hoje 35% das receitas do município são destinadas ao atendimento em saúde. Percentual que no passado era de até 16%. E mesmo com os altos valores empregados, ele destaca que o atendimento à população não corresponde às expectativas, justamente pela grande demanda à rede de saúde.

“Estamos gastando muito dinheiro e a população quando vai usar o serviço tem que disputar com quem vem do interior”, completa.

O problema, sustenta o prefeito, é maior do que se imagina. E cita casos de prefeituras que estão usando de “contabilidade criativa” para incluir gastos com saneamento básico como sendo para área da saúde, o que em tese seria ilegal.

“Nossas finanças estão por demais comprometidas com os gastos em saúde e a população não é devidamente atendida. Esse formato, Teresina não suporta mais”, reforça.

Abertura do Ano Legislativa Municipal de 2019 em Teresina, Piauí

Sucessão municipal

A reportagem da TV Nils entrevistou o secretário de Saúde do Município, Charles da Silveira, que é um nome considerado forte pela imprensa e políticos para concorrer a Prefeitura de Teresina em 2020. Perguntado se colocaria seu nome à disposição do prefeito Firmino Filho para disputar a eleição de prefeito, Charles foi direito: “Sou um administrador e não quero mudar isso. Candidato a prefeito não é a minha intenção. Gosto de trabalhar como estou fazendo, administrando uma secretaria, essa é a minha praia”, disser ele.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close