Piauí

Tribunal de Justiça do Piauí nega recurso e ex-policial militar Alisson Wattson vai a júri popular

Advogados dizem que é uma vitória levar o ex-militar para o júri popular onde ele será julgado

A 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) negou nesta quarta-feira, 17, o recurso interposto pela defesa e decidiu manter o julgamento do ex-policial militar Allisson Wattson, acusado de feminicídio contra Camilla Abreu, no Tribunal do Júri. Advogados dizem que é uma vitória levar o ex-militar para o júri popular onde ele será julgado pelo crime.

Pai de Camília Abreu, senhor Jean Abreu estava na sessão – Foto: Ascom/TJPI

O voto do relator, desembargador Pedro Macêdo, foi acompanhado pelos demais julgadores, desembargadores Edvaldo Moura e José Francisco do Nascimento.

O pedido para que Alisson Wattson fosse a júri popular havia sido feito pela juíza Maria Zilnar Coutinho em abril do ano passado.

Plenário do TJPI em no momento da audiência – Foto: Ascom/TJPI

Relembre o caso

Camila Abreu foi assassinada pelo namorado, o ex-capitão da PM, Alisson Wattson, no dia 25 de outubro de 2017, depois que o casal saiu de um quiosque na avenida principal do bairro Morada do Sol, zona Leste de Teresina e foi deixar uma amiga em casa.

O corpo só foi encontrado dias depois na zona rural de Teresina, no povoado Mucuim. O próprio ex-capitão da PM acompanhou os policiais para dizer onde abandonou o corpo.

Imagens das câmeras de segurança de uma loja de venda de bancos de carros mostraram que ele ainda tentou ocultar provas, trocando o banco do carro, que ainda estava manchado de sangue.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close