Piauí

Fábio Abreu chama de “absurdo” a soltura de membros da quadrilha presa com uma tonelada de cocaína

Desembargador José Ribamar explica o motivo de mandar soltar bandidos presos com cacaína

O desembargador José de Ribamar Oliveira, de plantão no dia 26 de dezembro, no Tribunal de Justiça do Piauí, determinou a soltura de André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, Vagner Ferabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira, presos pela Polícia Civil com quase uma tonelada de cocaína e duas aeronaves, em Timon(MA), no dia 10 de dezembro.

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado do Piauí(GRECO) apreendeu na manhã do dia 10 de dezembro quase uma tonelada de cocaína, quatros veículos e duas aeronaves em Teresina. A droga avaliada em cerca de R$ 25 milhões, foi localizada em dois pontos da cidade.

De acordo com informações do secretário de segurança, Fábio Abreu, a polícia efetuou a prisão de sete pessoas, dentre elas, um piauiense nascido no município de São João da Serra.

“Segundo o secretário isso não poderia ter acontecido. Foi muito esforço para prender os bandidos que agora, não vão mais ser presos. De nada adiantou esse trabalho todo”, disse Fábio Abreu.

Escute o áudio com o desabafo do secretário de Segurança do Piauí

Foram presas sete pessoas, três pilotos de aeronaves e os outros integrantes estavam acompanhando para fazer a logística de locação de um sítio na cidade. Alguns presos são de locais diferentes. Alguns são do Pará, outros de Pernambuco e também da Bahia. Nós temos também um piauiense que na verdade morava no Pará, mas que é daqui do estado”, explica o secretário.

O desembargador José de Ribamar Oliveira explicou neste domingo, 29, as razões pelas quais ele concedeu Habeas Corpus soltando três dos oito presos suspeitos de tráfico de drogas com os foram encontrados uma tonelada de cocaína.

desembargador José de Ribamar Oliveira manda soltar bandidos que foram presos com cocaína

Ribamar Oliveira explica que os fatos e as condições que o fizeram a decidir pela soltura dos suspeitos.

Segundo o desembargador, sua decisão na posição adotada pelo juiz de primeiro grau: “Em que pese tenha-se expedido mandado de busca e apreensão, bem como haver investigação que aponta indícios de autoridade e materialidade, deve-se ressaltar que não restou preenchida nenhuma das hipóteses do art. 302 do Código de Processo Penal especificamente em relação aos três custodiados acima nominados. Ou seja, quando detidos, os autuados não estavam comentendo a infração, não tinham acabado de cometê-la; não tinham sido perseguidos logo após pela autoridade. Sendo assim torna-se inviável a homologação do auto de infranção”, disse o desembargador.

André Luís de Oliveira Cajé Ferreir, Alexandre Vagner Ferraz e Renato Solon Gondim Magalhães são pilotos de avião. Já o preso Vagner Farabote Leite pilotava helicóptero e Alexandro Vilela de Oliveira junto com o piauiense João da Cruz Marques dos Prazeres resolviam as locações de lugares para hospedagem.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close