GeralPiauí

Obras da PI-120 são retomadas e seguem em ritmo acelerado

O governador visitou as obras entre a PI-115, de São Miguel do Tapuio a Pimenteiras

O governador Wellington Dias visitou, nesta sexta-feira (6), as obras da rodovia PI-120, que liga São Miguel do Tapuio a Pimenteiras e é uma rota importante de escoamento de produtos agrícolas da região.

A obra do trecho entre a PI-115, que tem cerca de 78 quilômetros de extensão, já possui uma parte asfaltada e foi retomada para conclusão, com previsão para ser finalizada no período de 360 dias. Está sendo feito o melhoramento da implantação e pavimentação asfáltica em Tratamento Superficial Duplo (TSD), com banho diluído.

O Departamento de Estradas e Rodagens do Piauí (DER) é o órgão responsável pelas obras, que tem como investimento R$ 30.991.061,97. O diretor do DER, Castro Neto, ressaltou a importância dessa rodovia e a evolução da malha rodoviária do estado. “A estrada já existia, mas sem o asfaltamento e ela liga dois centros muito importantes no nosso estado, sai cruzando toda essa área e tanto para quem produz como para quem mora facilita o transporte, facilita a emergência de saúde, melhorando a vida da população. Isso faz parte de um plano de ramificação de todo estado: há 20 anos atrás nós tínhamos em torno de 1.500 quilômetros, hoje nós temos mais de 6 mil. O Piauí, em 20 anos, quadruplicou a sua malha rodoviária, isso não é pouco é muita coisa feita”, disse o diretor.

O chefe do executivo estadual destacou que esse trecho faz parte de uma rodovia que liga o norte ao sul do Piauí. “Aqui estamos fazendo o trecho muito importante, cobrado pela comunidade dessa região, é um trecho de cerca de 80 km, ligando o município de São Miguel do Tapuio até o município de Pimenteiras, já na região de Valença, onde deve descer em uma estrada que já está pronta até Lagoa do Sítio e a ideia é de fazer em direção à região de Bocaina, São João da Canabrava, São Luís, para sair em Picos e daí descer em direção ao sul do Piauí. Ela é a rodovia que vai fazer desabrochar uma região agrícola muito importante, além da mineração, energia solar e eólica, que tem, portanto, um potencial ainda não viabilizado por falta, exatamente, desta obra. São 80 km nesse trecho, mas na verdade é uma rodovia de mais ou menos 1.200 Km do norte ao sul do Piauí, margeando essa região do Ceará, Pernambuco, Bahia até a divisa do Tocantins”, frisou Wellington Dias.

Castro Neto falou ainda sobre o foco do Governo do Estado no momento em relação às estradas do Piauí. “Estamos focando agora aqui nas restaurações, na conservação das estadas, sem parar de pensar no aumento da malha rodoviária, que é muito importante, pois o Piauí é um estado muito extenso e para o sul existem muitas áreas que carecem de estradas ainda”.

Norberto Amaro, morador da região há mais de 40 anos, comemorou a nova estrada. “Sempre fazemos comércio nessa região de são Miguel do Tapuio e essa estrada era um sonho nosso, que parecia ser apenas uma promessa, mas hoje estamos satisfeitos de ver que o serviço está bem adiantado”, afirmou.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close