Piauí

Governo e entidades do comércio definem horário especial de funcionamento do centro de Teresina

O governador Wellington Dias se reuniu, nesta sexta-feira (20), no Palácio de Karnak, com representantes do Sindicato dos Lojistas

O governador Wellington Dias se reuniu, nesta sexta-feira (20), no Palácio de Karnak, com representantes do Sindicato dos Lojistas do Comércio do Piauí (Sindilojas), da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), do Centro das Indústrias do Piauí (Ciepi), da hotelaria e shoppings. No encontro, foi acordado a abertura das lojas do comércio em horário especial, entre 9h e 16 horas, durante o período de adoção das medidas de segurança voltadas ao enfrentamento da Covid-19.

O governador destacou a importância da compreensão de todos os setores da sociedade neste momento em que medidas mais extremas precisam ser tomadas. “Observamos aqui a necessidade de adotar alternativas para evitar a redução da economia, principalmente, nos setores mais afetados. O Piauí tem uma economia muito centrado no comércio, hotelaria e serviços. Porém, o objetivo maior é que a gente tenha a capacidade de cumprir o regramento porque a prioridade são as pessoas e nós queremos sair desta pandemia com o menor número de pessoas atingidas pelo coronavírus”, declarou.

De acordo com o presidente do Sindilojas, Tertulino Passos, a orientação é que o comércio abra neste horário especial para se adequar e continuar atendendo as demandas da população. “Por enquanto, ficarão fechado as lojas dos shoppings. As atividades essenciais, como padarias, farmácias e supermercados, continuarão abertas. O Shopping da Cidade estará fechado por se enquadrar no perfil de aglomerações, já a Nova Ceasa, que está no perfil de serviços essenciais, permanece aberta. Mas pedimos que a população e funcionários sigam as recomendações das autoridades sanitárias”, destacou.

Para o presidente da Associação de Bares e restaurantes do Piauí, Eduardo Rufino, esse diálogo com o Governo é importante para a instruir o setor a como agir neste momento. “Nós já somos muito preparados com as regras da Vigilância Sanitária e redobramos as atenções. Já possuímos treinamento para lidar com vários tipos de doenças e nós vamos continuar com esses cuidados. Estamos nos esforçando para que as pessoas não deixem de receber esse serviço vital que é o acesso a refeição”, declarou.

O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Igor Nery esteve presente na reunião e ressaltou que o Governo busca achar as soluções mais plausíveis que possam contribuir e diminuir os danos à classe empresarial. “A ideia do governo, neste momento de crise mundial, é tentar diminuir ao máximo os danos pois é a classe empresarial que impulsiona a economia. É necessário ouvirmos as sugestões e procurarmos as melhores medidas que conservem a saúde mas e que ofereçam também os serviços necessários a população”, finalizou.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close