CidadeGeral

Covid-19: novo decreto obriga empresas a fazerem teste rápido em funcionários

Em Teresina, a média de preço para o teste rápido de anticorpos está em R$ 280

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), anunciou neste sábado (09) que vai publicar o Decreto Nº 19.548 que cria a obrigatoriedade dos estabelecimentos comerciais, industriais, das empresas de prestação de serviços, incluindo os órgãos públicos, a realizarem testes rápidos em seus funcionários para identificar o contágio pelo novo coronavírus.

O decreto deverá ser assinado neste final de semana.  Todos os trabalhadores deverão passar pelo teste rápido, com exceção daqueles que estejam no sistema de teletrabalho. Em Teresina, a média de preço para o teste rápido de anticorpos está em R$ 280. Os testes são os homologados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

“As empresas vão ter a obrigação de bancar os testes dos funcionários. Pedimos essa contribuição ao setor privado. A testagem dependerá da economia interna das empresas, que poderá escolher o teste e contratar um laboratório. Cada empresa dentro do que está determinado no decreto terá flexibilidade para realizar os testes”, comentou Firmino Filho.

O prefeito relatou que recebeu “várias denuncias, por exemplo, que alguns trabalhadores de supermercado estavam com sintomas graves da Covid-19. O supermercado não pode ser centro propagador dessa doença, nem o banco, nem o posto de gasolina. É necessário que a gente possa se precaver, e isso decreto ajudará. Nosso objetivo aqui é proteger os funcionários e os clientes”.

As empresas terão 15 dias a contar da publicação do decreto para iniciar os testes. Além disso, as empresas precisam se cadastrar no site fornecido pela Prefeitura de Teresina para informar os nomes de todos os funcionários que estão na ativa, quais fizeram os testes e  quais foram os seus resultados. Caso seja positivo para a Covid-19, o funcionário deverá entrar em isolamento. As empresas deverão cadastrar no site o comprovante de realização do teste.

Firmino Filho explica que esse apoio do setor privado ajudará a fazer o rastreamento da doença, ajudando a achatar a curva de contaminação na cidade. “Com isso, as empresas vão poder tomar as medidas cabíveis de prevenção. Não estamos pedindo, agora, uma testagem periódica, mas uma primeira testagem”.

As empresas que atualmente não estavam na ativa, mas que vão retomar as atividades nos próximo dias deverão realizar os exames nos funcionários. O prefeito antecipou que as empresas com mais de 31 funcionários estão obrigados a disponibilizar o teste rápido. Empresas com menos de 31 funcionários é apenas recomendado fazer o teste rápido.

“Com esse apoio, nós vamos ter uma visão mais clara da doença porque mais pessoas farão o testes. Vamos fazer o rastreamento e uma rede de isolamento mais eficiente. E, no futuro, vamos estar mais preparados para retomar as (demais) atividades de modo mais seguro. Esse decreto é fundamental para que a gente possa conhecer a ascensão da doença na nossa cidade”.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close