Política

Ramagem visita Bolsonaro após STF arquivar processo sobre troca na direção-geral da PF

Alexandre de Moraes encerrou ação na sexta, após governo tornar indicação sem efeito

diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, visitou o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada, em Brasília, na manhã deste domingo (10).

Amigo da família do presidente e delegado da Polícia Federal, Ramagem deixou o Alvorada pouco antes das 13h e não falou com a imprensa. Questionadas, as assessorias da Abin e da presidência da República não confirmaram o encontro, nem informaram o motivo da visita.

No fim de abril, Ramagem foi nomeado por Bolsonaro como novo diretor-geral da Polícia Federal em substituição a Maurício Valeixo. A troca foi barrada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) mas, antes, levou ao pedido de demissão do ex-ministro de Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

Ramagem é amigo dos filhos de Jair Bolsonaro e, na campanha de 2018, coordenou a segurança pessoal do atual presidente após o atentado a faca em Juiz de Fora (MG). Ele também já foi assessor do então ministro Santos Cruz na Secretaria de Governo.

No fim de abril, ministro Alexandre de Moraes suspendeu indicação de Ramagem para a PF

No fim de abril, ministro Alexandre de Moraes suspendeu indicação de Ramagem para a PF

Caso na Justiça

Ao pedir demissão, Moro afirmou que a troca do diretor-geral da PF era uma tentativa de Jair Bolsonaro de interferir na autonomia da corporação. A declaração levou o ministro do STF Alexandre de Moraes a barrar a indicação, por indícios de desvio de finalidade. Além disso, o ministro Celso de Mello autorizou a PGR a investigar a suspeita divulgada por Moro.

O Planalto tornou a nomeação sem efeito e, por isso, o processo sobre desvio de finalidade foi arquivado na última sexta. A Advocacia-Geral da União (AGU) tentou manter a ação em andamento, sem sucesso, argumentando que Bolsonaro ainda tinha interesse em nomear Ramagem para o comando da PF.

Natuza: ‘Insistência de Bolsonaro em Ramagem é ruim para imagem do novo diretor da PF’

Natuza: ‘Insistência de Bolsonaro em Ramagem é ruim para imagem do novo diretor da PF’

Já a investigação da PGR continua em andamento. No último fim de semana, Moro prestou um depoimento de mais de oito horas à Polícia Federal em Curitiba.

Com base no depoimento, o STF autorizou os procuradores a ouvirem mais dez pessoas, incluindo três ministros do governo Bolsonaro, uma parlamentar e seis delegados da PF – entre eles, Alexandre Ramagem.

De acordo com o calendário obtido pela TV Globo, Ramagem falará à Polícia Federal na tarde desta segunda-feira. Até o momento, o ministro relator Celso de Mello não estabeleceu sigilo sobre o conteúdo desses depoimentos.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close