Piauí

Estado do Piauí e nove estados já flexibilizam e outros quatros estudam retomada de atividades no mês de junho

Estados como Paraná sequer chegaram a paralisar as atividades no nível encontrado no Piauí, Ceará e Maranhão ou mesmo São Paulo

Gestores piauienses vão ter quer decidir logo no começo do mês de junho a possibilidade de reabertura do comércio no estado.  Um novo desafio neste período de pandemia que já dura quase dois meses e meio, vem junto com a retomada de atividades não essenciais.

Nove estados já adotam medidas de flexibilização da quarentena e pelo menos outros quatro formaram grupos de estudos que podem levar à retoma de diversos setores da economia a partir do dia 8 de junho. O Piauí está nesse grupo que faz estudos finais, mas está ladeado por Ceará e Maranhão, que já estão um estágio adiante com a decisão de reabrir diversos setores.

Governador do Piauí, Wellington Dias com o secretário de Saúde, Florentino Neto.

Estados como Paraná sequer chegaram a paralisar as atividades no nível encontrado no Piauí, Ceará e Maranhão ou mesmo São Paulo. Mas é São Paulo – responsável pela maior fatia do PIB brasileiro – quem chama atenção nesta semana: lá a flexibilização começa amanhã, com um plano que cria cinco bandeiras estabelecendo graduações que serão implantadas conforme o nível de controle da pandemia por região do estado.

A criação de bandeiras também está sendo adotado pelos planos do Ceará e Amazonas, que começam nesta segunda-feira. Pelo menos nos estudos preliminares, o Piauí vai seguir esse sistema de bandeiras – mas somente uma reunião na terça-feira vai bater o martelo sobre as regras de flexibilização no Estado, que podem entrar em vigor no dia 8.

Além do Piauí, Bahia, Alagoas e Amapá criaram grupos de estudo para retomada das atividades não essenciais. Mas todas as atenções se voltam para nove estados que avançam na flexibilização a partir de amanhã, mesmo mantendo regras rígidas.

Confira a flexibilização em cada estado

• Paraná: desde o início mantém atividades bem mais amplas que os demais estados, incluindo o funcionamento do comércio e da construção civil.

• Distrito Federal: está bem adiante na retomada das atividades econômicas. Já permite, com regras restritivas, o funcionamento, por exemplo, de shoppings e centros comerciais.

• Maranhão: já permitiu a reabertura de empresas familiares na semana passada. E anunciou a retomada das aulas presenciais a partir de 15 de junho.

• São Paulo: começa nesta segunda a flexibilizar mediante um plano que cria 5 bandeiras adotadas conforme o controle da pandemia por região do estado. Passam a funcionar setores como  shoppings, escritórios, concessionárias de veículos e imobiliária.

• Amazonas: começa amanhã um plano de flexibilização com foco mais específico em Manaus (os demais municípios dependem de decisões de suas prefeituras). Abre a cadeia da construção civil, cadeia da saúde, comércio e concessionárias de veículos.

• Ceará: inicia hoje fase de transição e, a partir do próximo domingo, permite funcionamento de comércio, clínicas, construção, alguns segmentos da indústria e concessionárias de veículos.

• Santa Catarina: amplia a flexibilização e permite que os municípios decidam sobre o funcionamento, por exemplo, do transporte público.

• Minas Gerais: flexibiliza atividades (na capital e no interior), incluindo setores como os de livrarias, papelarias, roupas e calçados.

• Rio de Janeiro: fica a critério dos municípios a reabertura gradual das atividades econômicas.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close