PiauíPolítica

MPF denuncia deputada Iracema Portella, PP do Piauí, por suposta prática de rachadinha

Integrante do Progressistas, partido que compõe o Centrão é acusada por lavagem de dinheiro

A PGR (Procuradoria Geral da República) denunciou nesta 3ª feira (9.jun.2020) ao STF (Supremo Tribunal Federal) a deputada Iracema Portella (Progressistas-PI). O caso tramita sob sigilo. A informação é do site O Antagonista. 

A congressista integra o chamado Centrão –bloco de partidos sem linhas ideológicas claras e que aderem aos mais diferentes governos. A deputada é ex-mulher do senador Ciro Nogueira (PP-PI). O centrista também foi denunciado, em 20 de fevereiro, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, mas no âmbito de delações da Odebrecht.

Iracema é acusada de peculato e associação criminosa em suposto esquema de rachadinha junto ao ex-deputado distrital Cristiano Araújo (PSD).

Segundo a denúncia, Rogério Cavalheiro, 1 assessor do gabinete de Araújo indicado pela deputada, teria repassado a ela mensalmente parte do salário que recebia na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Em nota, a deputada Iracema Portella afirmou que “recebeu com surpresa a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República, já que se trata de fatos inconsistentes”. Segundo ela, entretanto, está tranquila e reafirma sua confiança na Justiça, “que deverá revelar a verdade”.

Outro integrante do bloco de centro, o deputado Arthur Lira (PP-AL), principal líder do centrão, também foi alvo de denúncia por suposto crime de corrupção passiva em caso ligado à Lava Jato, conhecido como “quadrilhão do PP”.

Recentemente, o presidente Jair Bolsonaro recebeu Lira no Palácio da Alvorada por cerca de uma hora. Lira é tido na Câmara como pré-candidato à presidência da Casa. A eleição do sucessor de Rodrigo Maia (DEM-RJ) será em fevereiro de 2021.

Arthur Lira é peça fundamental dos planos do governo de criar uma base de apoio na Câmara. O bloco liderado pelo cacique alagoano tem cera de 200 deputados, ainda que o controle dele sobre esses congressistas não seja total.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close