Piauí

Governador Wellington Dias assina decreto que amplia Programa Busca Ativa Covid-19 no Estado

A partir de agora, a rede privada de saúde passa a integrar a estratégia, expandindo a capilaridade das ações e a capacidade de diagnóstico da doença

O governador Wellington Dias assinou, nesta sexta-feira (12), o decreto de ampliação do Programa Emergencial Busca Ativa Covid-19. A partir de agora, a rede privada de saúde passa a integrar a estratégia, expandindo a capilaridade das ações e a capacidade de diagnóstico da Covid-19 na capital e interior do estado, envolvendo hospitais, clínicas e laboratórios particulares. O plano é usar a base de dados de pacientes acompanhados por esses estabelecimentos e monitorar as condições clínicas de cada um.

“A lógica é primeiro proteger as pessoas do grupo de risco. Segundo, por meio de um amplo exame, identificar as pessoas com a Covid-19 e tratar mais cedo, evitando que a doença se agrave, ao mesmo tempo isolando aquelas com quem mantiveram contato” explicou Wellington.

Concebido pelo Consórcio Nordeste, o programa Busca Ativa trabalha com equipes formadas por médico, enfermeiro e técnico em enfermagem. O grande diferencial é que ele inverte a lógica, indo atrás do cidadão antes dele adoecer. As equipes visitam as casas, entrevistam e testam os moradores . Em caso negativo, as informações são inseridas no aplicativo Monitora Covid-19, e as pessoas testadas são acompanhadas a cada 15 dias. Em caso positivo, as informações são inseridas no Monitora Covid-19 e no e-Sus, e o paciente é direcionado para atendimento adequado na rede de saúde, e os demais moradores orientados ao isolamento.

A rede privada passa a integrar o programa e alimentar o sistema geral de pacientes na base do SUS, possibilitando um desenho mais real do mapa da doença no Piauí. A meta inicial para os estabelecimentos particulares é aplicar 60 mil testes para Covid-19.

“Teremos diagnósticos mais precoces, conhecendo os números de forma real para tratar as pessoas na fase inicial da doença, impedindo a superlotação da rede de saúde. Trataremos com toda a equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF) integrada, para direcionar e otimizar o uso de testes”, pontuou Jefferson Campêlo, presidente do Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisa e Análises Clínicas do Estado do Piauí (Sindhosp).

Segundo a coordenação do programa, 141 municípios piauienses já aderiram ao Busca Ativa. As 83 cidades restantes, já foram convidados a participar.

Durante live conduzida pelo governador Wellington Dias e transmitida pelas redes sociais, nesta sexta, a secretária de Saúde de Esperantina, Elizângela Amorim, compartilhou a experiência da ação realizada hoje na rodoviária da cidade, onde foram testadas 103 pessoas, com 19 apresentando resultado positivo.

“De uma família só, identificamos três pessoas positivas, a partir de um parente que teve diagnóstico confirmado. Eram pessoas assintomáticas. Já avisamos ao posto da Estratégia Saúde da Família da área onde moram e caso alguém precise de mais cuidados ir ao hospital”, disse a gestora.

Capacitação

Os profissionais convidados a atuar no Busca Ativa passarão por capacitação. Numa parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e o Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Piauí (UFPI), estão sendo produzidos cursos em formato audiovisual, a serem distribuídos por todo o Piauí.

“Desenvolvemos fluxos da Busca Ativa e gravamos, com auxílio do Canal Educação, cursos autoinstrucionais para médicos, enfermeiros, agentes de saúde, enfim, que todos sejam capacitados a proceder a identificação de casos suspeitos”, destacou Vítor Campelo, chefe da Unidade de Telesaúde do HU-UFPI.

Monitora Covid-19

O Busca Ativa se soma às outras ações de combate ao novo coronavírus, como as barreiras sanitárias e o aplicativo Monitora Covid-19, que permite atendimento e orientações aos pacientes com um grupo de 62 médicos.

“O Monitora Covid-19 permite a qualquer cidadão, baixando no smartphone o aplicativo, por meio dele responder perguntas para autoavaliação do estado de saúde. Havendo necessidade é direcionado a um dos 62 médicos habilitados, que orientam para acompanhamento no sistema de saúde”, explicou Florentino Neto, secretário de Estado da Saúde.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close