Piauí

Motoristas e trocadores de ônibus em Teresina decidem retornar ao trabalho após decisão judicial

A categoria reforça que continuará em estado de greve, já que não houve avanços nas reivindicações

Os motoristas e cobradores de ônibus decidiram acatar a decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de retornar ao trabalho nesta quarta-feira (8), após mais de 50 dias em greve.

A categoria reforça que continuará em estado de greve, já que não houve avanços nas reivindicações.

Os motoristas irão cumprir a decisão do Tribunal Regional do Trabalho e 70% dos ônibus voltarão a circular nesta quarta-feira (08) no horário de pico, e 30% no horário entrepico.

O secretário de previdência e assistência Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Transportes Rodoviários (Sintetro), Francisco Sousa, disse que a reunião de negociação terminou por volta das 17h40 desta terça-feira (07) mais uma vez “sem avanços”.

“Não tivemos avanços, nenhum avanço. Os empresários não fizeram nenhuma proposta. Por isso, a greve continua. Os empresários não querem cumprir a medida provisória e voltar a pagar os nossos benefícios, que é o ticket alimentação e o plano de saúde. A greve continua, mas vamos cumprir com a decisão da juíza e voltar a circular 70% no horário de pico e 30% no entrepico”

Outro ponto de negociação foi a garantia de melhores condições de trabalho. O sindicato denuncia que devido a nova rota dos ônibus, que não passam mais pelos terminais devido a pandemia da Covid-19, não permite um repouso com local adequado para fazer a higiene pessoal nem beber água gelada. A nota rota foi determinada para evitar aglomeração nos terminais.

“A situação hoje dos trabalhadores é dificil. Eles estão ficando em locais insalubres de repouso, sem estrutra mínima. A prefeitura disse que é dever da empresa dar suporte”. Há também a preocupação do risco de contágio, os trabalhadores precisam ter equipamentos de proteção indivídual, como máscaras e algool em gel.

 

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close