Piauí

Firmino Filho e Kleber Montezuma tem contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado

O relator do processo é o conselheiro Joaquim Kennedy Nogueira Barros

Os ventos não estão sobrando para o lado do prefeito de Teresina, Firmino Filho e, o ex-secretário de Educação do município e pré-candidato a prefeitura de Teresina, Kleber Montezuma.

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí emitiu um parecer para a reprovação das Contas de Governo do município Teresina referentes ao exercício de 2016.

O relator do processo é o conselheiro, Joaquim Kennedy Nogueira Barros, que apontou várias irregularidades na Educação, como descumprimento do mínimo com manutenção e desenvolvimento de ensino, uso irregular dos recursos oriundos dos precatórios do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), entre outras.

O relatório apontou ainda irregularidades no atraso do envio de peças, despesa com pessoal acima do limite prudencial, irregularidades no portal de transparência e débito com a Eletrobras. Foi constatado um déficit financeiro no valor de R$ 436.732.986,75, no Balanço Orçamentário/2016. O TCE-PI apurou que não há qualquer superávit de arrecadação em qualquer das receitas do Município. Isso revela a saída de recursos da conta do Fundeb sem a devida comprovação.

O TCE verificou que o prefeito de Teresina, Firmino Filho, e o ex-secretário de Educação e pré-candidato a prefeito da capital, professor Kleber Montezuma, deixaram de aplicar R$100 milhões na Educação de Teresina,  que equivale ao percentual mínimo de 25% previsto pela Constituição Federal.

Veja o relatório do TCE completo aqui.

Firmino e Kleber ainda podem recorrer, mas, caso a decisão persista eles ficam inelegíveis, a não ser que a Câmara de Vereadores derrube a decisão por votação superior a 2/3.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close