Piauí

Piauí recebe habilitação de 19 leitos de média complexidade

Os leitos estão distribuídos por Teresina e mais sete municípios.

O Piauí inicia esta semana com mais 19 leitos de média complexidade habilitados junto ao Ministério da Saúde para tratamento de pacientes com Covid-19. Os leitos estão distribuídos por Teresina e mais sete municípios. Amarante, Bom Jesus, Canto do Buriti, Demerval Lobão, Esperantina, Luzilândia e Uruçuí são as demais cidades onde os leitos estão localizados. Esses foram construídos, estruturados e financiados pelo governo estadual.
Uma portaria do Ministério da Saúde permite a habilitação desses leitos no período da pandemia. Esse processo permite que o Estado receba recursos que auxiliem na manutenção dos mesmos durante o funcionamento.

De acordo com Joselma Oliveira, diretora de Unidade de Organização e Descentralização Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde, o governador Wellington Dias e o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, com o auxílio de toda a equipe técnica da área hospitalar do Estado, viram a necessidade de ampliar o número de leitos de estabilização como forma de salvar vidas, e a habilitação dos mesmos é mais uma vitória para a saúde pública do estado conquistada neste momento de pandemia.

“Conseguimos ampliar de 9 para 21 hospitais, totalizando um quantitativo de 45 leitos no Piauí de média complexidade, como forma de salvar vidas e proporcionar o acesso qualificado e em tempo oportuno para pacientes Covid-19, ou pacientes vítimas de um trauma ou outras comorbidades. Dessa forma, garantimos que ele consiga chegar a uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de forma estável e que possa receber um atendimento de maior complexidade”, destaca Joselma Oliveira.
Os leitos de estabilização ou leitos de suporte ventilatório são temporários e qualificados, porque o paciente fica no leito por até 24 horas passando por um período de estabilização do seu estado de saúde até ser transportado para um leito de maior complexidade de forma estável e segura. “Após o período de estabilização, o paciente é transportado para um leito de terapia intensiva, garantindo, assim, a continuidade do seu tratamento”, diz a gestora.

Segundo a diretora de Unidade de Organização e Descentralização Hospitalar, o Piauí já possuía leitos de estabilização onde o Governo do Estado, por meio da Sesapi, já trabalhava para estruturação e financiamento e, neste período da pandemia, houve a necessidade de ampliação de forma que as 11 regiões de saúde possuem leitos de estabilização. O Estado aguarda ainda a habilitação de mais leitos.

 

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close