Esporte

Goleada do Flamengo aprofunda abismo técnico e financeiro com o Corinthians.

A goleada imposta pelo Flamengo sobre o Corinthians, na tarde de ontem (18), na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro, aprofundou as diferenças entre os clubes, que parecem seguir caminhos opostos dentro e fora de campo.

A vitória fez a equipe rubro-negra entrar de vez na briga pelo título — chegou a estar, momentaneamente, na liderança —. condizendo com o selo de “favorito” que ganhou antes mesmo do início da competição, diante do rendimento na última temporada. O Timão, por sua vez, está apenas dois pontos acima da zona de rebaixamento e, em caso de vitória do Bahia ou Botafogo, logo mais, contra o Atlético-MG e Goiás, respectivamente, pode ainda perder posições na tabela.

Domènec Torrent começou o trabalho no Fla sob críticas, mas conseguiu driblar as barreiras, um surto de covid no elenco e, aos poucos, consegue impor o estilo de jogo à equipe, apontando evolução. Já o Corinthians está no terceiro técnico da temporada e Vagner Mancini, que veio depois de Tiago Nunes e Coelho, chegou quase que com a função de bombeiro para apagar um incêndio que começava a ganhar corpo no Parque São Jorge.

A vitória sobre o Athletico-PR quebrou um jejum de cinco jogos sem vencer na competição e levou um alívio momentâneo, que evaporou diante da maior derrota na Arena já sofrida. “A culpa é de todo mundo, eu não me isento, até porque eu já faço parte do processo. Mas ao mesmo tempo acho que seria injusto jogar nas minhas costas porque a situação já não estava boa. Precisamos analisar de forma fria, acho que todo mundo tem sua parcela de responsabilidade, todo mundo dentro do clube vai ter que assumir. A partir do momento que todo mundo assume, você já sai de um ponto”, disse Mancini.

O Flamengo, atualmente, é um dos clubes que indica estar organizado financeiramente e com poder de investimento no mercado da bola. Não à toa, nos últimos anos, conseguiu ganhar disputas com concorrentes e também repatriar jogadores que se tornaram importantes no elenco. Em 2020, Thiago Maia e Pedro são exemplos disso. O Corinthians, por sua vez, atravessa uma profunda crise nos cofres, com direito a atraso salarial, bloqueios, penhoras, e até mesmo corte de luz na sede no início da pandemia. A diretoria vem tentando sanar e, recentemente, anunciou a parceria com a Neo Química para o naming rights da Arena.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close