Piauí

ADH conclui obras de habitação em Picos

A Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) concluiu obras de habitação no município de Picos. As casas fazem parte do Programa Nacional de […]

A Agência de Desenvolvimento Habitacional (ADH) concluiu obras de habitação no município de Picos. As casas fazem parte do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) e foram construídas nas localidades Tabuleiro dos Pio, Gameleira, Gameleira dos Rodrigues, Mirolândia, Angico Branco, Boa Vista, Angical dos Domingos, Chapada dos Pereira, Povoado Vigia, Lagoa Grande, Morro Macambira, Olho d’Água do Canto e Lagoa dos Félix.

Trinta e cinco famílias da zona rural de Picos receberam as chaves de suas novas moradias. Dentre os beneficiários, está a dona de casa Acelina Pio de Sousa, do povoado Tabuleiro dos Pio. Há muito tempo, ela sonhava com a oportunidade de conquistar uma casa própria pois vivia com a família em uma imóvel bastante simples. “Sempre moramos em casa de taipa. Agoram ganhamos conforto. Sou grata a Deus, pela realização desse sonho”, declarou Acelina. Com a retomada gradual das atividades econômicas (incluindo a Construção Civil) seguindo os protocolos higiênico-sanitários estabelecidos pelo Governo, a obra foi finalizada.

Segundo a diretora geral da ADH, Gilvana Gayoso, os trabalhos foram realizados com total segurança, obedecendo o protocolo de higiene e preservação dos trabalhadores. “É um orgulho poder entregar essas moradias. Felizmente, a pandemia causada pelo novo coronavírus não impediu a conclusão dessas casas tão aguardadas pelas famílias da zona rural de Picos”, declarou a gestora.

Cada unidade habitacional custou de R$ 31.350 (valor do contrato) e o beneficiário vai pagar apenas R$ 1.254, divididos em quatro parcelas de R$ 313,50. O financiamento, dessa forma, só foi possível devido ao subsídio do Governo. O empreendimento foi acompanhado por técnicos da Engenharia e Serviço Social da ADH. As famílias contempladas com moradias participaram de atividades realizadas pela Agência. O projeto destaca os aspectos ambientais, urbanísticos, sociais, de infraestrutura, equipamentos comunitários e organizações presentes na comunidade.

De acordo com a assistente social responsável pelo projeto, Gabriela Neiva, além do subsídio do governo para construir as casas, as famílias foram atendidas com a realização de palestras educativas, capacitações e distribuição de filtros. “Nosso objetivo foi o envolvimento dos beneficiários com o programa, realizamos vários encontros, sempre discutindo temas de interesse da comunidade”, finaliza.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close