Cidade

Justiça determina execução de multa contra sindicato dos motoristas de ônibus no Piauí

Segundo a Justiça, o sindicato descumpriu da garantia de circulação mínima de ônibus durante o período de greve, ocorrida entre os dias 13 e 14 de outubro. O presidente do Sintetro, Ajuri Dias, informou que a categoria irá recorrer da decisão.

A justiça determinou a execução de multa contra o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários do Piauí (Sintetro), devido ao descumprimento de uma medida liminar que garantia a circulação mínima de ônibus, em Teresina, durante o período de greve, que é de 70% da frota de ônibus nos horários de pico e 30% nos demais horários.

A cobrança estabelecida, conforme a decisão, foi de R$ 100 mil, referente aos dias 13 e 14 de outubro, os dois dias em que houve o descumprimento da liminar. O sindicato possui um prazo de cinco dias para o depósito em juízo, sob pena de bloqueio online. Procurado pelo G1, o presidente do Sintetro, Ajuri Dias, informou que a categoria irá recorrer da decisão.

O desembargador relator Giorgi Alan Machado expediu um ofício à Polícia Federal para a apuração do crime de desobediência por parte do presidente do sindicato.

O magistrado também intimou o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) para manifestação, no prazo de cinco dias, sobre o pleito apresentado pela Strans, relativo à porcentagem mínima de funcionamento da frota de ônibus.

Greve suspensa

Ônibus parados na garagem de empresa durante greve dos motoristas em Teresina  — Foto: Reprodução/TV Clube

Ônibus parados na garagem de empresa durante greve dos motoristas em Teresina — Foto: Reprodução/TV Clube

No dia 14 de outubro, os motoristas e cobradores de ônibus decidiram suspender a greve em Teresina. De acordo com a categoria, a decisão veio após o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Piauí determinar que as empresas de ônibus paguem vale-alimentação e plano de saúde, duas das principais reivindicações do movimento.

No início da greve, o serviço de transporte público de Teresina chegou a funcionar apenas 30% da frota e o transporte público ser feito com veículos alternativos. Em decisão judicial, o TRT determinou que o Sintetro mantivesse a circulação de 70% da frota de ônibus nos horários de pico e 30% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

G1/PI

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close