Piauí

Sesapi realiza qualificação virtual sobre Saúde Mental

O público alvo são os profissionais da Rede de Urgência e Emergência da Rede de Atenção Psicossocial e profissionais do Intersetor

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio da Gerência de Saúde Mental, realiza, nesta quarta-feira (25) , às 8h30, o Seminário de Qualificação para Prevenção e Promoção em Saúde Mental, Vigilância e Assistência à Saúde. Por conta da pandemia, o encontro será virtual na plataforma Webex Meet para os municípios dos Territórios Piauí e Itaueiras. O público alvo são os profissionais da Rede de Urgência e Emergência da Rede de Atenção Psicossocial e profissionais do Intersetor.

Segundo a Organização Mundial de Saúde, quase um bilhão de pessoas vivem com transtornos mentais e 800 mil morrem por suicídio, um a cada 40 segundos em todo o mundo. O suicídio representa o segundo lugar em causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos de idade, sendo três vezes maior em homens em países de alta renda.

De acordo com informações da Sesapi, entre 2018 e 2019, 76,5% dos óbitos por suicídio foram do sexo masculino e 23,5% do sexo feminino. Dentre as mortes violentas no Estado do Piauí, o suicídio ocupou a terceira causa de morte com 14,8%,sendo que os homicídios foram 26,19% e 58% foram mortes por acidentes. Entre 2018 e 2019, houve uma tendência de aumentos das notificações de tentativas de suicídio.

De acordo com a Gerente de Atenção à Saúde Mental, Virginia Pinheiro, adolescentes, adultos jovens e adultos dos 15 aos 49 anos de idade representam o publico mais vulnerável. “Deste público, 60,5% das notificações das tentativas de suicídio são do sexo feminino. Por isso é tão importante a questão da prevenção”, explica a gerente.

A gerente esclarece que a Secretaria de Saúde realizou no segundo semestre de 2019 várias oficinas e cursos de qualificação para ações de prevenção. “Dentro da nossa programação, estão previstas oficinas sobre comportamento suicida, transtornos mentais e uso abusivo de álcool e outras drogas. Vamos falar sobre as intervenções médicas possíveis e o manejo para as crises”, explica Virginia.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close