Cidade

Setut propõe reajuste da tarifa de ônibus para R$ 5,05 em Teresina

Segundo o vice-presidente do Setut, Marcelino Lopes, para que o valor se mantenha em R$ 4,00, a prefeitura deverá arcar com o excedente de R$ 1,05.

O Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) estabeleceu, com base nos cálculos atuais de despesas com o transporte, que o valor da passagem de ônibus na capital deve custar R$ 5,05. A informação foi confirmada pelo vice-presidente do Setut, Marcelino Lopes, em entrevista ao portal GP1 na noite desta quinta-feira (11).

Dessa forma, caso a Prefeitura de Teresina queira manter a tarifa de R$ 4,00, deverá repassar a diferença de R$ 1,05 aos empresários, segundo Marcelino Lopes. “Existe contratualmente a tarifa técnica calculada e qualquer prefeito pode propor uma tarifa menor e subsidiar o restante. Em janeiro de 2021, a tarifa é R$ 5,05 e o prefeito atual já informou que não vai aumentar o valor, vai continuar R$ 4,00, então R$ 1,05 ele teria que subsidiar de cada passageiro, isso é regra e lei federal”, declarou.

Dívida de 21 milhões

Ainda de acordo com o empresário, atualmente existe uma dívida de aproximadamente R$ 21 milhões da prefeitura para com o Setut, deixada pela gestão anterior, de Firmino Filho (PSDB). O montante é referente aos repasses dos meses de março a outubro de 2020, que não foram pagos.

“Hoje temos aproximadamente R$ 21 milhões para receber da prefeitura, repasse que é referente aos meses de março a outubro do ano passado, foram R$ 26 milhões, mas já recebemos quase R$ 5 milhões”, revelou Marcelino.

Salários atrasados

O empresário destacou que os salários dos trabalhadores do transporte estão atrasados por falta de repasses da prefeitura. “No dia 05 de fevereiro não foi pago os salários dos funcionários de janeiro porque o empresário não tem dinheiro para pagar, a prefeitura não repassou o combinado. Precisamos concentrar esforços”, frisou.

O vice-presidente do Setut disse ainda que a relação entre empresários e os gestores municipais não tem sido fácil. “Desde 2015 a prefeitura não paga corretamente as empresas que ganharam a licitação, isso precisa ser rediscutido, estamos sofrendo, o nosso trabalhador sofre, que não recebe salário, e o cliente fica sem o serviço”, colocou.

Marcelino Lopes falou que o Setut está dialogando com a prefeitura a fim de sanar todas essas questões. “Estamos conversando com a prefeitura para garantir o repasse, acredito que iremos chegar em um denominador que seja bom para todos, acredito que ninguém vai conseguir 100% o que gostaria, mas conversando e mostrando a verdade para sociedade, sem nenhum tipo de política, pois transporte é um negócio”, concluiu.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close